Que saudade eu estava de mim mesma...

Que alegria esse reencontro depois de um longo luto cego. Uma dor sem nome na alma que se esparramava e eu não sabia de onde vinha e nem sabia como voltava para os tempos em que eu era rudimentarmente eu. Que saudade eu estava de mim mesma. Revivendo-me agora sorrio boba, com as mãos sujas de terra, com a roupa velha escolhida pela minha necessidade de liberdade e movimento. Que saudade eu estava das minhas mãos na massa do meu próprio destino, construindo histórias e legados, que saudade do cabelo emaranhado, do sentimento de segurança e importância por ser rainha do meu umbigo e saber comandar um mundo de sonhos, por devagar e sempre e sorridente, galho por galho, pedra por pedra, saber mo

Intuição e sensibilidade.

Que caminho seguir? Esta é a pergunta mais freqüente em nosso íntimo, mesmo que não a pronunciemos a todo instante. E esta é também a maior fonte do sofrimento humano: a dúvida! Qual será a profissão que vai me realizar e me fazer feliz de verdade? Que tipo de pessoa me completaria no amor? Como agir? Como viver? Quando dizer sim e quando dizer não! São perguntas cotidianas e que levam a um altíssimo nível de estresse, quando não solucionadas. Mas, para que esta névoa densa de insegurança e medo de errar se dissipe, precisamos de certezas e estas convicções que buscamos nem sempre podem se basear em algo concreto, seguro, pois a vida é feita de riscos inerentes a cada escolha, não há como co

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Rua: Gêmeos, 38 - Alphaville Conde I  - Barueri

© 2016 Daniela Duarte Terapeuta Holistica

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon